União Europeia isola Netanyahu na questão de Jerusalém

Benjamin Netanyahu durante o encontro com representantes da diplomacia dos membros da União Europeia | EPA

A primeira visita de um chefe do executivo israelita em mais de 20 anos a Bruxelas não mudou posição europeia. Mogherini, representante da diplomacia da União Europeia (UE), insiste em Jerusalém como capital de Israel e da Palestina.

Numa conferência de imprensa conjunta (11 de Dezembro) com o governante israelita, a chefe da diplomacia europeia garantiu existir “total unidade” em torno do “consenso internacional” de que Jerusalém deve ser a capital do Estado de Israel e do futuro Estado da Palestina.

Para a União Europeia,  o estatuto da cidade “deve ser definido através de negociações entre as duas partes”, isto é, israelitas e palestinianos.

Netanyahu declarou esperar que “todos ou a maioria” dos membros da UE transfiram as respetivas embaixadas para Jerusalém, mas o optimismo de Netanyahu não teve qualquer eco em Bruxelas.

Deixar um comentário