Secretário-geral da ONU lamenta maior ataque contra as forças das Nações Unidas no Congo

Dois soldados da ONU posicionados em Goma, República Democrática do Congo. Foto: AP

Um ataque às forças de manutenção da paz das Nações Unidas na República Democrática do Congo matou pelo menos 14 e feriu outros 53.

O ataque ocorreu hoje (08.12) no norte do Kivu, no leste do país, quando militantes de um grupo rebelde atacaram uma base da ONU. De acordo com a ONU, os combates duraram cerca de três horas.

O Secretário-geral da ONU, António Guterres, confirmou a tragédia, classificando-a como a pior na história recente da organização.

“É um dia muito trágico para a família da ONU”, afirmou Guterres. “Ataques deliberados contra as forças de manutenção paz da ONU são inaceitáveis e constituem um crime de guerra”.

A missão de manutenção da paz da ONU na RDC é a maior em termos de composição e a mais cara.

No entanto, de acordo com um relatório apresentado recentemente pelo Conselho Norueguês de Refugiados, a RDC enfrenta o pior deslocamento de pessoas no mundo como resultado de conflitos armados. Mais de 1,7 milhões de pessoas foram obrigadas a deixar suas casas só este ano, o equivalente a mais de 5.500 pessoas por dia.

CGTN

Deixar um comentário