Histórico: Tribunal invalida resultados e ordena novas eleições presidenciais no Quénia

O Tribunal Supremo do Quénia declarou, nesta sexta feira, inválido os resultados das eleições presidenciais realizadas no passado mês de Agosto e ordenou a realização de novas eleições no período de 60 dias.

“As eleições presidenciais realizadas no dia 8 de Agosto não foram conduzidas de acordo com a constituição”, disse o juiz David Maraga.

O juiz Maraga acrescentou que a comissão eleitoral “falhou, negligenciou e se recusou a conduzir as eleições de acordo com os ditames da constituição.”

O juiz validou o argumento apresentado pelo principal líder da oposição, Raila Odinga, da existência de “irregularidades e ilegalidades”, principalmente no envio dos resultados eleitorais.

Este facto, de acordo com Maraga, comprometeu a “integridade das eleições presidenciais”.

A comissão eleitoral do Quénia havia declarado Uhuru Kenyatta como o vencedor das presidenciais no país com 54.27% dos votos.

Deixar um comentário