Violentos protestos na República Democrática do Congo deixam 8 mortos e centenas de detidos

Manifestantes exigem o afastamento de Kabila durante protestos na capital da República Democrática do Congo Kinshasa, aos 19 de Setembro de 2016. Foto: REUTERS / Kenny Katombe

As forças de manutenção da paz das Nações Unidas disseram ontem que as forças de segurança dispararam mortalmente pelo menos oito manifestantes na República Democrática do Congo (RDC).

RCD é palco nos últimos dias de violentos protestos. Os manifestantes exigem que o Presidente Joseph Kabila abandone imediatamente o poder.

O mandato presidencial de Kabila terminou no dia 10 de Dezembro de 2016 – e o mesmo concordou em realizar eleições até o final de 2017.

Entretanto, Kabila não marcou as eleições conforme o prometido e os manifestantes temem que o presidente elimine a lei que o impede de recandidatar-se.

As autoridades congolesas proibiram a realização de manifestações e disseram que aglomerados de mais de cinco pessoas serão dispersos a fim de manter a ordem pública.

Os serviços de internet e SMS foram suspensos.

Os observadores da U.N dizem que documentaram mais de 120 prisões em todo o país e uma série de feridos graves.

EuroNews

Deixar um comentário