Kim Jong-un recua e afasta plano para disparar mísseis contra Guam

O líder norte-coreano, Kim Jong-Un, recuou e se distanciou nesta terça-feira (15) do plano para lançar mísseis contra os arredores da ilha americana de Guam, onde os EUA têm bases militares, mas advertiu que “é necessário que os Estados Unidos adotem a opção correta”, segundo a France Presse.

Alguns analistas sugeriram que as declarações de Kim abrem o caminho para suspender a escalada crescente crise provocada pelas declarações belicosas do presidente americano Donald Trump e do líder norte-coreano.


Kim “analisou o plano durante um longo tempo” e “o discutiu” com as autoridades militares na segunda-feira durante uma inspeção ao Comando de Forças Estratégicas, encarregado do programa de mísseis, indicou a agência de notícias norte-coreana (KCNA, na sigla em inglês), de acordo com a France Presse.

A pequena ilha de Guam, no Pacífico, abriga duas grandes bases militares dos EUA, com mais de 6 mil homens. Localizada a 3.500 km da Coreia do Norte, com população total de 162 mil pessoas e está equipada com o escudo antimísseis THAAD.

‘Conduta tola e estúpida’

O líder norte-coreano disse que antes de dar qualquer ordem “vai seguir observando um pouco mais a conduta tola e estúpida dos ianques enquanto passam por um momento difícil a cada minuto de sua miserável sina”.

Globo

Deixar uma resposta