Jornal crítico ao governo encerrado na Tanzânia

O governo Tanzaniano baniu nesta Terça-feira um jornal popular conhecido por ser crítico ao Governo, por um período de dois anos, acusado de ser uma ameaça a paz nacional.

“Apesar de avisos e constantes chamadas de atenção, os editores de Mwanahalisi continuaram a publicar histórias que não são éticas e às vezes que constituem ameaça para a paz e a segurança nacional”, disse o porta-voz do governo, Hassan Abbas, em conferência de imprensa.

O editor de Mwanahalisi, Jabir Idrissa, rejeitou a acusação e defendeu que o jornal desde sempre aderiu aos altos padrões da ética do jornalismo e da ética.

Idrissa disse que o jornal levaria o governo ao tribunal por forçar o encerramento do órgão de comunicação.

Esta não é a primeira vez que o governo tentou banir o jornal Mwanahalisi. Em 2012 o governo também tentou fechar o jornal, mas os editores foram ao tribunal e o encerramento do jornal foi considerado ilegal.

Um outro jornal Tanzaniano, Mawio, foi banido no início deste ano.

De acordo com os Repórteres sem Fronteiras, organização internacional que monitora a liberdade de imprensa, a Tanzania encontra-se na posição 83 no ranking de 18o países no seu relatório sobre Liberdade de Imprensa de 2017.

African independent

Um Comentário

  1. Pingback: Mais um jornal banido de circulação na Tanzania – NNA – Ntatenda

Deixar uma resposta