Human Right Watch condena suspensão de emissoras televisivas no Quénia

Quenianos assistindo a uma transmissão televisiva. Foto: AP Photo

As autoridades quenianas “violaram o direito à informação” ao suspenderem as emissoras televisivas que desafiaram a proibição da cobertura da tomada de posse de Raila Odinga como “o presidente do povo”, afirmou Human Rights Watch (HRW) nesta quarta-feira.

O órgão de defesa dos direitos humanos destacou a deterioração da situação dos direitos humanos no país, durante a presidência de Uhuru Kenyatta.

As autoridades quenianas limitaram a cobertura num momento crucial, e violaram o “direito à informação”, disse Otsieno Namwaya, pesquisador na HRW, tendo apelado ao governo que permitisse o retorno das transmissões por parte desses órgãos.

Os órgãos de comunicação social foram advertidos pelo Presidente Uhuru Kenyatta “para não transmitirem” a tomada de posse de Raila Odinga. Caso contrário, o presidente ameaçou “encerrar e revogar a licença do órgão que for a transmitir o evento em directo”.

No dia da tomada de posse, alguns canais de televisão desafiaram a ordem, incluindo três principais canais privados, Citizen TV, KTN e NTV, que viram seu sinal interrompido.

A interrupção está a ser condenada por várias organizações dos direitos humanos , inclusive o comité para a Protecção dos Jornalistas.

Africanews

Deixar um comentário