Cadernos eleitorais divulgados por SMS e internet

A Comissão Nacional Eleitoral (CNE) de Angola iniciou, na semana finda, a divulgação dos cadernos eleitorais, através de SMS, gravações automáticas, pelo sítio de internet do órgão eleitoral e informação transmitida por operadores.

Em declarações à imprensa no dia 28 de Julho, a porta-voz da CNE, Júlia Ferreira, disse que o plenário daquele órgão eleitoral aprovou estas múltiplas formas de divulgação dos cadernos eleitorais para que, com antecedência, os eleitores saibam exactamente o local onde vai exercer o direito de voto.

Júlia Ferreira frisou que a lei eleitoral, de forma muito abstracta, faz alusão ao termo divulgação, sem especificar a forma exacta para a sua realização.

“A par destes quatro mecanismos, que foram aqui identificados, a Comissão Nacional Eleitoral pretende também que no próprio dia das eleições, dia 23 de agosto, tenhamos nas assembleias de voto com mais de uma mesa de voto operadores do sistema de informação ao eleitor, que vão comunicar também aos cidadãos eleitores que, até àquela altura, desconheçam qual a sua mesa de voto”, disse.

A CNE encontrou ainda outros métodos, por forma a evitar desinformação, como a realização de listas com informações referentes ao nome do cidadão eleitor, número do cartão de eleitor, assembleia de voto onde vai votar e o número da mesa, que vão ser afixadas nas administrações municipais, comunais.

“Por outro lado, e caso ainda haja alguma possibilidade, pretendemos também fazer a publicação destas listas a nível das comissões municipais eleitorais”, disse Júlia Ferreira, reiterando que o objectivo é “evitar que haja desinformação em relação ao local onde o cidadão eleitor vai exercer o seu direito de voto” e “esgotar o mais possível todos os recursos que permitam ter esta informação actualizada”.

A CNE definiu 12.512 assembleias de voto e 25.873 mesas de voto a serem instaladas, por exemplo, em escolas ou tendas por todo o país.

Angola vai realizar eleições gerais a 23 de agosto deste ano, com seis formações políticas concorrentes – MPLA, UNITA, CASA-CE, PRS, FNLA e APN -, contando com 9.317.294 eleitores em condições de votar.

A campanha eleitoral decorre até 21 de agosto em todas as províncias do país. Nas eleições gerais são eleitos o parlamento, o Presidente da República e o vice-Presidente.

Fonte: Jornal de Negócios

Deixar uma resposta